Categorias
Artigos

A Inteligência Emocional na Gestão de Equipas

O QE (Quociente Emocional), tal como o QI, é uma ferramenta de extrema importância na vida profissional e pessoal, considerado por muitos especialistas como a “chave secreta” para o sucesso. E uma grande notícia, é que conseguimos aumentar o nosso QE.

E como? Através de acompanhamento adequado, feedback construtivo e vontade de mudar.

 

A Inteligência Emocional é a capacidade de entenderes-te a ti próprio/a e influenciares-te positivamente, assim como às outras pessoas que te rodeiam. É uma competência muito apreciada nos locais de local de trabalho, dado que um elevado QE está correlacionado com funções de liderança e reconhecimento financeiro – sem contar que tem efeitos positivos na saúde, nos relacionamentos e na felicidade de uma forma global.

Aliás, o Fórum Económico Mundial destaca a Inteligência Emocional como uma das mais importantes competências profissionais e cobiçadas no futuro.

O que faz todo o sentido, dado que, independentemente do tipo de trabalho e função que desempenhamos, em geral ser um bom profissional termos a capacidade de manter uma gestão emocional correta.

 

Mas como é que é que investir na Inteligência Emocional torna o ambiente de trabalho um sítio melhor para se estar?

A Inteligência Emocional pode ser repartida da seguinte forma (segundo o modelo de Daniel Goleman):

  • Autoconsciência – compreender o que sentes e o porquê;
  • Autocontrolo (autogestão emocional) – compreender como podes ultrapassar o que estás a sentir e como podes gerir essas emoções;
  • Reconhecimento das Emoções dos Outros – compreender o que os outros estão a sentir e porquê;
  • Gestão Emocional dos Outros – compreender como gerir as emoções dos outros.

 

Como usar a Autoconsciência?

Quando começares a sentir-te frustrado/a, infeliz e irritado/a com algum colaborador/a e/ou colega de equipa, conseguires perceber o motivo, bem como se é um problema teu (ou seja, não estás bem por outro qualquer motivo) ou se tem a ver com o comportamento da outra pessoa.

Se os teus colaboradores e/ou colegas de equipa estão a dar-te feedback/crítica, ouve-os com atenção e com mente aberta.

  • Desafio: o João falha um deadline.
  • Pior atitude a ter: ficarmos irritados com o João, mas deixarmos o assunto morrer ali, porque consideramos que é um assunto menor. Afinal de contas, o João é um porreiro e não vamos estar a incomodá-lo agora. Ou então, achamos que depois logo dizemos no fim do projeto.
  • Melhor atitude a ter: ter noção de que neste momento, a falha do deadline foi um problema e que pode ser endereçado ao João num rápido feedback construtivo. Se não o fizermos, com o acumular de situações, este problema menor pode tornar-se um problema maior e levar a uma conversa desconfortável com o João, com consequências desfavoráveis para todos.

 

Como usar a Autogestão Emocional?

Utilizando o que tu sabes sobre os teus sentimentos/emoções e optar por gerir as expetativas ou tomar medidas para aliviar as preocupações com esse colaborador/a ou colega de equipa.

  • Desafio: foste promovido/a e estás na fase de transição para funções com mais responsabilidade, somando às que antes já tinhas.
  • Pior atitude a ter: evitar responder aos emails porque sentes-te sobrecarregado/a de trabalho;
  • Melhor atitude a ter: admitir (quer seja para ti próprio/a ou aos teus colaboradores e/ou colegas de trabalho) que podes estar num momento de maior desorganização e que eles devem sentir-se à vontade para enviarem e-mails de follow-up, sempre que os prazos não estejam a ser cumpridos.

 

Como usar o Reconhecimento das Emoções nos Outros?

Começas a conseguir perceber porque motivo os teus colaboradores e/ou colegas de trabalho estão a agir de uma determinada forma ou porque motivo estão a sentir-se frustrados, infelizes e irritados.

  • Desafio: contrataste uma pessoa nova para a tua empresa, e essa pessoa assim que inicia funções, começa a queixar-se sobre diversas coisas e problemas que deteta na empresa – algumas dessas queixas são coisas que tu consegues solucionar, mas há outras que se tratam de problemas estruturais do setor de atividade e a nova pessoa simplesmente não está acostumada.
  • Pior atitude a ter: ficar frustrado/a e irritado/a com a pessoa nova e fazê-la sentir-se ostracizada no local de trabalho.
  • Melhor atitude a ter: compreender que, como essa pessoa é nova na empresa e no setor de atividade, pode não ter noção qual o tipo de comportamento mais apropriado. Reflete sobre o que essa pessoa disse e analisa se contém informação importante. Fala com essa pessoa, em altura e local apropriado, sobre a postura inicial dela, como é a realidade em trabalhar na tua empresa e de que forma é possível canalizar aquela energia para objetivos produtivos.

 

Como usar a Gestão Emocional dos Outros?

Dando aos teus colaboradores e/ou colegas de equipa um feedback adequado no momento apropriado, respeitando os limites e a autonomia de cada um e fornecendo soluções para as frustrações.

  • Desafio: a Joana continua a fazer perguntas enquanto realiza as suas funções, de uma maneira que faz-te pensar que ela já conhece as respostas, mas que está insegura sobre as suas capacidades.
  • Pior atitude a ter: dar-lhe as respostas sempre que ela questiona para evitar que ela se sinta stressada ou porque não queres perder tempo.
  • Melhor atitude a ter: dar-lhe orientação, ao invés de respostas, deixando-a saber que tu acreditas nela e que ela deve encontrar as respostas por conta própria com um pouco de esforço extra. Não é ignorar, nem ajudar. É guiar, em vez de dizer.

 

Existem várias formas de incorporar a Inteligência Emocional no dia-a-dia das empresas, para aumentar a satisfação no local de trabalho e o engagement da equipa.

A maioria dos estudos feitos sobre o motivo de os colaboradores se despedirem do local de trabalho, mostra que o grande motivo é a relação interpessoal (ou falta dela), nomeadamente com o líder. Então é fulcral dar aos colabores um bom ambiente de trabalho, em que se sentem ouvidos e respeitados, contribuindo para o seu desenvolvimento e para o desenvolvimento da empresa.

 

Tradução adaptada de https://lattice.com/blog/managers-you-can-raise-your-eq/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a newsletter

Para receber todas as novidades em primeira mão…